Benedetta

Publicado: fevereiro 4, 2022 em Cinema
Tags:

Benedetta (2021 – FRA/ITA)

Paul Verhoeven apresentou seu nunsploitation na competição de Cannes, o roteiro parte dos estudos de 1986 de Judith Brown sobre a sexualidade da freita Benedetta, e realmente não faltam motivos de escândalo para os mais religiosos, ainda que seja menos erótico do que poderia imaginar. Por trás de todo o caracter comumente subversivo dos filmes do cineasta holandês, aqui parece mais forte a vontade de traçar a questão religiosa como tema central.

Entre a fé e a cartilha de comportamentos, o amor e desejo lésbico e a proximidade da pestes está um filme escandaloso e comportado. Verhoeven surge mais à vontade quando passa os limites seja a primeira incinuação sexual ao cair da estátua ou a  cena das cobras, porém comedido e apenas seguindo o roteiro quando a trama se desenrola pelos meandros políticos da Igreja, pelos julgamentos e inquisições e etc. Está lá o provocativo, o obsceno, mas falta o pulsante que tanto se encontra Elle e outros dos seus grandes filmes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s