Marte Um

Publicado: fevereiro 7, 2022 em Cinema
Tags:,

Marte Um (2022)

Diretamente do Festival de Sundance, o novo trabalho de Gabriel Martins me causou sentimentos contraditórios. Começa com as referências políticas ao extremismo que venceu as eleições em 2018, mas ao invés de um filme político, de um discurso panfletário, o filme prefere a narrativa simples, mas que gruda que nem chiclete, de uma família simples, com pai, mãe e dois filhos, e a luta de cada dia. O garoto é craque de bola, mas quer ser astronauta, a filha adolescente cava sua independência, o pai empregado de um condomínio vive pelo seu Galo e pelo sonho do filho jogador de futebol, e a mãe administra todos esses desejos, menos sua saúde.

Ao mesmo tempo que cada história, cada vida que se cruza naquela casa, mas tem seus caminhos próprios, transcorre, mais tenra e cativante consegue se tornar. Porém, a expectativa é um monstro que criamos em nós mesmos e após o trabalho anterior do cineasta que trazia frescor, a expectiva me frustrou com essa simplicidade premeditada de contar essas histórias, relacionar com o Brasil de agora, e ainda ver pequenas tragédias se formando, para explodirem ao mesmo tempo. Portanto, por mais cativante, não deixa de ficar uma pontia de decepção com a novelinha social com personagens tão fofos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s