O Tempo Não Apaga

Publicado: fevereiro 14, 2022 em Cinema
Tags:

The Strange Love of Martha Ivers (1946 – EUA)

Atualmente o filme é mais lembrado pela estreia de Kirk Douglas no cinema, e pelas semelhanças com Pacto de Sangue (realizado dois anos antes), já que em ambos, Barbara Stanwyck, interpreta uma mulher fria e manipuladora. Neste aqui ainda mais forte por ser uma industrial de muito sucesso à frente das empresas da família, e não alguém que se casou por interesse com um ricaço.

É um noir mais classudo e melodramático na narrativa, menos misterioso ou estiloso, afinal Miles Lewistone é um bom contador de histórias. Essa figura central feminina é o grande trunfo do filme, uma mulher capaz de mudar a chave do amor para interesse econômico em questão de segundos. Afinal, os dois homens da trama são bem cristalinos ao público, o promotor apaixonado e amargurado, e o aventureiro justo e corajoso. Ela é quem ama, despreza, usa, se apaixona, desde quando eram garotos (no primeiro arco narrativo, antes do incidente trágico).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s