Posts com Tag ‘Angelina Jolie’

Invencível

Publicado: janeiro 15, 2015 em Cinema
Tags:,

Film Title: UnbrokenUnbroken (2014 – EUA) estrelaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinza

Cada frame, cada gota de suor, tudo reflete a superação. Angelina Jolie volta a dirigir, novamente um filme de guerra, e trazendo para seu filme toda sua figura humanitária que vende revistas pelo mundo. Baseada na história real de um atleta olímpico e prisioneiro de guerra, com roteiro dos irmãos Coen, o filme resgata a vida de Louis Zamperini (Jack O’Connell), e já sabemos que dificilmente teremos um candidado a Tragédia Pouca é Bobagem, do ano, que possa batê-lo.

Das dificuldades em se tornar atleta, vindo de uma família italiana imigrante nos EUA, renegada pela vizinhança. Passando pela segunda Guerra Mundial, a sobrevivência num bote no meio do mar e os anos num campo de prisioieniros. É um filme cheio de siginificados, exatamente o que se espera da figura de mãezona de Jolie. Abraça o drama de seus personagens os tornando os heróis da superação por meio de todos os formatos bregas que o cinema já ousou desenvolver. Comparado ao seu filme anterior é um avanço, mas é o caminho errado para quem quer seguir carreira. Novamente o filme sobrevive do seu nome, jamais de qulauqer indício de talento de quem está atrás da câmera.

naterradeamoreodioIn The Land of Blood and Honey (2011 – EUA/BOS)

Realidade tão distante de nosso país que fica impossível imaginar a convivência antes e depois da Guerra da Bósnia, iniciada em 1992. Sérvio perseguindo muçulmanos, a xenofobia não tem fim mundo afora. Angelina Jolie estreia na direção retomando período histórico tão recente, a guerra que mais matou desde a Segunda Guerra Mundial.

Eis que Angelina inicia de forma promissora, nos parece um estudo provocante da exploração do estupro como forma de humilhação, como arma letal, que pode durar décadas. Afinal, quão fragilidades sobrevivem mulheres tratadas como escravas sexuais de exércitos? Mas Jolie opta por um romance, a guerra vai ficando de lado, a trama se resume às diferenças entre os povos e o temor em evitar que sua amada seja estuprada. Reduzir todo um conflito, dessa magnitude, a um caso isolado, é desperdiçar material qu surgia forte e promissor.

60segundosGone in Sixty Seconds (2000 – EUA) estrelaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinza

Remake de um filme homônimo de 1974. Dominic Sena dirige o filme entre muita fumaça, carros esportivos e testosterona. Uma gangue espetacular que rouba os carros, mais caros, em menos de 60 segundos, como se estivessem abrindo uma lata de sardinha. Entre tantos roubos e fugas alucinantes, uma lenga-lenga amorosa, longe de qualquer glamour que o original possa ter. O irmão (Giovanni Ribisi) do mais prolífero assaltante de carros, Memphis (Nicolas Cage), está em apuros, e a lenda convoca seu antigo time para ajudar. São 50 carros para serem roubados, numa única noite, incluindo Eleanor (cada carro ganho um apelido com nome de mulher, e esse é a pedra do sapato de Memphis). O filme vem antes de Velozes e Furiosos, que talvez seja mais honesto e competente no lidar com carros. Este 60 Segundos é só outro clichê caça-níquel dos filmes de ação.