Posts com Tag ‘Brad Renfro’

The Client (1994 – EUA)  estrelaestrelaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinza

Quando eu ainda era criança, os livros de John Grisham eram uma febre, suas histórias de casos policias ou julgamentos faziam enorme sucesso. Sob a direção de Joel Schumacher, este é apenas um dos inúmeros casos de seus best-sellers adaptados ao cinema. Pena que Schumacher sempre foi um diretor optando pelas escolhas óbvias, de filmes normalmente irregulares, e de roteiros caprichados que dificilmente resultam em bons filmes. O cliente não foge à regra.

A trama traz a história de um garoto (revelando Brad Renfro), carregando um grande segredo, e um enorme medo de revelá-lo à polícia, sob risco de sua família sofer retaliação. As expectativas naufragaram exatamente pelo roteiro fantasioso, que transforma o garoto de onze anos num super-homem, capaz de fugir da cadeia, mentir ao FBI, à sua mãe e para a advogada. Além, é claro, de fugir de perigosos bandidos.

De resto, apenas artimanhas de embolar o meio-campo com sequencias de suspense e fugas, além de muito jogo envolvendo advogados e promotores. Foi o filme que colocou Renfro como astro-mirim, e permitiu a Susan Sarandon e Tommy Lee Jones interpretações elogiadas. Porém, é um filme que promete bem mais do que consegue entregar, alcançando voos maiores apenas na sequencia da morte do advogado.

noembalodaamericaTelling Lies in America (1997 – EUA) estrelaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinza

Nos anos 50-60 ocorreu um fenômeno nos EUA conhecido como american way of life. A classe média impulsionada por uma excelente fase financeira, que lhe dava alto poder de compra (principalmente eletrodomésticos, foi o grande boom da televisão) desencadeou um crescente na economia do país. Todos sonhavam e podiam comprar a casa, o carro, e muito mais. O diretor Guy Ferland conta a história de uma família húngara, migrando para os EUA pós- Segunda Guerra Mundial, uma história de vislumbre, de tentar mostrar o que não é, de mentiras.
Karchy Jonas (Brad Renfro) é um jovem idealista, sonhador, tentando se adaptar rapidamente ao estilo americano. Sonha em ser popular, mentir não é um problema ao tentar impressionar. Diney (Calista Flockhart) é a garota mais velha por quem se apaixona, mas o grande personagem influenciar é o DJ Billy Magic (Kevin Bacon), de quem Karchy se aproximada após um concurso no rádio. Sem escrúpulos, tem o estilo de vida que Karchy sonhava: dinheiro, garotas, fama (pelo menos é o que ele vende de sua imagem).

Se o filme tem algo de positivo é a abordagem no lado obscuro da música, negociatas, jabás, contratos de gravadoras explorando bandas novas. De resto é um filme tentando explorar a moral do mentir-nunca-dá-certo, com uma fraca atuação de Renfro e a previsibilidade de um roteiro nada inspirado.