Posts com Tag ‘David O. Russel’

trapacaAmerican Hustle (2013 – EUA) estrelaestrelaestrela1_2estrela_cinzaestrela_cinza

Você dá uma olhada no trailer, nas fotos de divulgação e tem a sensação que David O. Russel realizou um filme cool. A pose ao andar de Christian Bale e Amy Adams (ótimos, mais uma vez), os figurinos lindíssimos, anos 70, a trilha sonora, tudo. Impressão cairá por terra em poucos minutos.

Russel não é Martin Scorsese, mas tenta ser (até DeNiro volta à tona para auxiliar nessa missão). A trama policial lembra, um pouco, os filmes de mafiosos de Scorsese. Entretanto, Russel é puritano, convencional ao extremo, não permite que a sexualidade desabroche naturalmente, ou que o universo golpista dos protagonistas seja romântico (ao menos). Ele julga, condena, e seus personagens estão lá, vivendo em crise com a mulher (Jennifer Lawrence histérica), e completamente amordaçados pelo envolvimento com a polícia (Bradley Cooper).

trapaca2Falta frescor, falta inspiração. É tudo muito lindo de se olhar, mas enfrentar as mais de 2 horas de filme parecem um martírio interminável com tantos diálogos frouxos e romances mal arranjados. Russel ainda tenta manter a verborragia de seus trabalhos anteriores, até a presença de uma família grande, com aquele bando de irmãos tontos é tímida. E por essa insistência que o diretor cria suas próprias amarras, cheio de papos chatos e pretensiosos de falsos falastrões.

globodeouroindicacoes• Globo de Ouro, sai essa semana a lista de indicados. 12 anos de Escravidão e Trapaça foram os destaques [Screen Daily]

• E no SAG, 12 Anos de Escravidão, de novo, na frente [Screen Daily]

• Seguindo com as premiações e listas de melhores do ano, AFI – American Film Insitute divulgou seus 10 melhores de cinema e tv [AFI]

• Já o LAFCA – Los Angeles Film Critics Association quis ser diferente, elegeu Gravidade e Her como os melhores do ano [LAFCA]

• Ari Folman irá dirigir adaptação do livro Os Diários de Anne Frank [Cineuropa]

• Os 25 Melhores Filmes do ano de acordo com [Slant Magazine]

• Favoritos ao Oscar: Trapaça (American Hustle), de David O. Hussel [Metacritic] [Slant Magazine] [NY Times]

• Festival de Rotterdan 2014: Riocorrente, de Paulo Sacramento, é um dos 5 filmes já selecionados para a competição principal [Screen Daily]

• A campanha para a indicação de O Som ao Redor, na entrevista com Kleber Mendonça Filho [UOL Cinema]

• Os Coen e George Clooney, juntos em novo filme [Omelete]

• Entrevista com Uberto Pasolini, diretor de Uma Vida Comum / Still Life [Cineuropa]

Joshua Oppenheimer• Act of Killing: entrevista com o diretor (Joshua Oppenheimer) de um dos melhores filmes do ano, sem sombra de dúvidas [BFI]

• Batman vs. Superman: nem bem o filme do Homem de Aço chegou aos cinemas e já estão especulando nomes de peso para o anunciado filme, veja a lista [Collider]

• San Sebastian: o festival espanhol soltou essa semana alguns dos filmes, entres eles os novos de Alex de la Iglesia e Denis Villeneuve, que estarão na próxima edição [San Sebastian]

• David O. Russel: trailer e entrevista com o diretor sobre seu novo filme, America Hustle, desde já um dos favoritos a emplacar muitas indicações ao oscar [In-Contention]

• Procura-se: lista com 15 filmes, muitos deles que estarão na Competição em Veneza, e que ainda procuram por distribuidores. [In-Contention]

• Elysium: trailer legendado no ar, com Matt Damon, Jodie Foster, Wagner Moura e Alice Braga [Cinema Uol]

oladobomdavidaSilver Linings Playbook (2012 – EUA) estrelaestrelaestrela1_2estrela_cinzaestrela_cinza

David O. Russel emplaca mais um filme com muitas indicações ao Oscar, mas as relações entre o trabalho anterior e este são tantas, que o que parece criativo e inventivo, na verdade, é apenas reciclagem com nova roupagem.  Comédia romântica com gente louca e diálogos metidos a espertos, com toques de paixão por futebol americano e a obsessão por reconstruir uma relação (que o próprio fato gerador mostra que andava fracassada).

O filme se esforça com cenas de diálogos explosivos e outros momentos engraçados. Russel consegue divertir o público, até que se possa refletir dois seguindos sobre tudo aquilo e perceber o quão impossível são discussões daquele tipo (ainda mais em se tratando de dois “desequilibrados em processo de tratamento psiquiátrico”). E quando os personagens começam a ser mais elaborados e as semelhanças com O Vencedor se tornam mais nítidas, é que pode-se perceber que não há nada novo ali, ele está refilmando seu trabalho anterior, com família problemática, e todos os elementos básicos de um filme do gênero.

The Fighter (2010 – EUA) estrelaestrelaestrelaestrela_cinzaestrela_cinza

Filmado nos moldes de um documentário para a HBO, o filme de David O. Russel encaixa-se muito bem no formato. Nem tão convencional, contando a vida de dois irmãos boxeadores, o mais velho e problemático, Dickie (Christian Bale numa atuação estupenda, de cair o queixo) é o responsável pelos treinamentos do mais novo, Mickey Ward (Mark Wahlberg).

Irmãos com personalidades completamente diferentes vivendo sob a influência de uma família completamente destrutiva (uma mãe dominadora e interesseira e meia dúzia de irmãs burras-chiclete). Russel quer atingir a espinha dorsal dessa família americana média, consegue sem grande objetividade.

A vida sofrida, a guerra familiar, as crises com a namorada, tudo parece pequeno quando envolve apenas Mickey e sua personalidade passiva, a explosão é toda dada com Bale que a cada aparição toma conta das cenas, devido a sua atuação eclipsada pela admiração que o irmão nutre por ele (resumindo Bale acerta e os demais personagens ajudam, prova disso são as reações ao documentário exibido na tv sobre Dickie).