Posts com Tag ‘Dustin Hoffman’

CHEFChef (2014 – EUA) estrelaestrelaestrela1_2estrela_cinzaestrela_cinza

Jon Favreau vem com aquela pegada de feel good, aquele humor falsamente despretensioso. Usa também um assunto tão atual, os chef’s viraram celebridades, e o food truck vai se proliferando. Não se esquece de envolver o que há de mais atual no mundo da internet, o twitter, a proximidade do público com “celebridades”. Para completar, Favreau mostra como é bem relacionado em Hollywood, não faltam astros com participações importantes (Robert Downey Jr, Dustin Hoffman, Scarlett Johansson).

O drama é barato, pai workaholic e divorciado que não consegue dar atenção necessária ao filho. Crises profissionais, stress. Coloca tudo isso dentro de um trailer e se reinventa vendendo comida por ai. Porém, Favreau transmite simpatia, traz a cultura cubana (a colombiana Sofia Vergara interpreta a ex-esposa), o prazer em cozinhar, o tom de humor certo, e o resultado é essa coisa leve e divertida. De dar água na boca.

sobodominiodomedoStraw Dogs (1971 – EUA) estrelaestrelaestrelaestrelaestrela_cinza

A violência flamejante dos filmes de Sam Peckinpah e o instinto humano de sobrevivência, tão presente nos faroestes, mudam de endereço. Uma série de acontecimentos evidenciam os aspectos tímidos e pacatos de David Summer (Dustin Hoffman), que vai passar uma temporada, com sua esposa (Amy Summer) no interior da Inglaterra, e só quer a tranquilidade necessária para seus estudos acadêmicos enquanto ela cuide da casa.

Conflitos entre o casal, e o desejo irrefreável que ela, com suas atitudes libidinosamente provocativas (como andar de blusa, sem soutien, na rua), causa nos homens broncos que são a essência do local, são o combustível para a explosão de violência que sai dos limites do racional.

De repente David se vê, em sua casa, acuado, com sua honra abalada por tantas razões (as acusações da esposa, o choro por razões que ele ainda nem desconhece, numa cena fortíssima que envolve violência e entrega, num perfeito misto de emoções). E aquele bando de homens prontos a invadir “sua fortaleza”. O pacato dá lugar a um homem obestinado a proteger sua casa/honra, dominado pelo medo, porém empulsionado por essa necessidade de se fazer valer de seus instintos.

São sequencias de tirar o folego, praticamente todas as cenas trabalhadas sob sombras, efeito que enaltece o grau de terror, e o perigo do desconhecido. A transformação do matemático num guerreiro sem armas, usando como sua proteção a mesma arma de seus adversários: a falta de controle.

embuscadaterradonuncaFinding Neverland (2004 – EUA) estrelaestrelaestrelaestrela_cinzaestrela_cinza

Pegando emprestado, parte da vida do dramaturgo J. M. Barrie (Johnny Deep), mais precisamente, a época em que criou sua mais famosa obra, Peter Pan, o filme revive parte dos eventos reais que serviram de inspiração ao dramaturgo, para criar e montar, a citada peça, após vir de um grande fracasso nos teatros londrinos do início do século XX. A história do garoto que nunca envelhece, e luta contra o temível Capitão Gancho, serve como metáfora do tempo, e foi totalmente baseada no relacionamento de Barrie com uma modesta família de quatro inventivos garotos (órfãos de pai) e sua adorável mãe.

Mais interessante do que só acompanhar o processo de criação, retirado sagazmente das brincadeiras vividas durante tardes de um verão, é notar a influência da amizade sob a vida de cada um deles. Seja o amadurecimento dos garotos, seja a relação entre Barrie e Sylvia (Kate Winslet), ou mesmo no matrimônio de Barrie, o filme aborda cada relacionamento com delicadeza e desapego à pieguice.

Após o extremamente denso A Última Ceia, o diretor Marc Forster mostra versatilidade pelo mundo da fantasia divertida, sem perder tempo com clichês baratos. Deep vai além de caracterizar um personagem, reconstitui magicamente a figura do autor que é parte da inspiração de sua própria criação. O garoto Peter (o ótimo Freddie Highmore) do filme pode ser visto como influência, mas as crianças apenas liberaram a personalidade do próprio Barrie para que Pan brotasse.