Posts com Tag ‘Emile Hirsch’

princeavalanchePrince Avalanche (2013 – EUA) estrelaestrelaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinza

Tem sido celebrado como o retorno de David Gordon Green, ao estilo que lhe fez despontar no início da carreira, após algumas comédias para estúdios de Hollywood (Judd Apatow e sua turma). O retorno a lugares bucólicos, inóspitos, da relação do ser humano com a natureza. Por mais que, Gordon Green, insira o humor aqui, muito além do que deveria, quase um alívio ao peso da decepção da vida deses dois homens.

Estamos no Texas, um ano após o grande incêndio (de 1987) que devastou uma enorme parte da floresta. Alvin (Paul Rudd) e Lance (Emile Hirsch) realizam um trabalho solitário, pintar as faixas amarela que delimitam a estrada. Quando os dois falam de mulheres (Alvin namora a irmã de Lance) é que se abrem, de alguma forma, a forma como Gordon Green encontrou para desenvolver seus personagens, buscar o conflito e reconciliação entre esses dois homens.

A palavra de ordem é renascimento, não que eles vivam dramas fundamentais, são apenas corriqueiros, mas são por essas fragilidades que o cineasta tenta estabelecer alguma relação com os outros personagens que aparecem no filme. Libertação, existencialista, a profundidade é bem menor do que se espera, o próprio renascimento do diretor não é tão emblemático assim.

Frame-de-Too-Much-Johnson

• Too Much Johnson: encontraram, a essa altura do campeonato, um filme perdido de Orson Welles, de 1938, dá para acreditar que em breve vamos conferir um filme inédito de Welles? [Cinema Uol]

• Marvel: até 2021 já tem filmes previstos, ou em pré-produção, haja programação [AdoroCinema]

• Emile Hirsch: entrevista com o ator de Na Natureza Selvagem e Speed Racer, agora lançando um dos filmes indie americanos mais falados da temporada, Prince Avalanche [Slant Magazine]

• Rio, Eu Te Amo: e o projeto, com cheiro de bomba, vai mesmo sair. Carlos Saldanha será um dos diretores, e Rodrigo Santoro já foi escalado. [Cinema Uol]

• CBGB: filme sobre a casa de show de Nova York, se preparem para ver Iggy pop, Ramones e Talking Heads. [Rolling Stones]

killerjoeKiller Joe (2011 – EUA) estrelaestrelaestrelaestrelaestrela_cinza

William Friedkin emprega um tempo a suas cenas que o desconforto e a tensão se tornam amigas inseparáveis, aliadas certeiras, causando estardalhaço no público. Uma familia destrambelhada, o filho (Emile Hirsch) convence o pai (Thomas Haden Church) a contratarem um assassino profissional (Matthew McConaughey, em grande atuação) para matar a mãe (e ex-esposa) e ficarem com o dinheiro do seguro. O matador quer o dinheiro, e também, uma noite de amor com a irmã dele (Juno Temple).

O clichê de confusão com seguro, arrependimento e outros planos maquiavélicos fica camuflado nessa direção inspirada de Friedkin, e em como McConaughey se coloca como impiedoso e focado em seus objetivos. A familia de marginais, o florescer de uma jovem virgem, Friedkin filme em detalhes, os diálogos se dividem entre inspirar e expirar, com maestria e bom gosto.