Posts com Tag ‘F. W. Murnau’

Der Letzte Mann / The Last Laugh (1924 – ALE) 

A desconstrução através da decepção. O porteiro de um hotel vivia orgulhoso, como se fosse aquele um dos empregos mais pomposos do mundo, abrir as portas e carregas malas aos hóspedes. Um novo gerente, um pequeno fraquejo e o porteiro é transferido para uma atividade mais leve, cuidar da higiene do banheiro masculino.

Começa a destruição moral e social do sujeito. O ator Emil Jannings é vital para o filme de Friedrich Wilhelm Murnau, capaz de transparecer todo o processo que perda de sua autoconfiança, do orgulho pessoal, até a posição caquética, quase um ser vegetativo, nem sombra daquele homem tão realizado. O epílogo guarda uma surpresa, um plot twist de roteiro, mas o marcante ficou mesmo um pouco antes, a solidão daquele olhar completamente desiludido, a desesperança marcada pela completa entrega à derrota. Um filme surpreendente, de uma cineasta que não se cansava de nos surpreender.

Anúncios

Aurora

Publicado: janeiro 5, 2014 em 5 Estrelas, Cinema, Domingo de Clássicos
Tags:

auroraSunrise: A Song of Two Humans (1927 – EUA) estrelaestrelaestrelaestrelaestrela

Foi com a obra-prima de F. W. Murnau que comecei meu ano cinéfilo de 2014, e duvido que haverá filme melhor. Porque há uma força intransgredível ali, o poder da natureza versus a própria natureza humana, tão capaz de fraquezas e loucuras, como a cegueira via paixão-faísca.

E esse poder de condensar tais conflitos se faz de maneira apoteótica e sublime na narrativa de Murnau, o fazendeiro se apaixona por uma mulher da cidade. Planeja a morte da esposa. Mas, no momento crucial, no exato instante do ato se arrepende e se reapaixona por ela.

Imperdoável? Talvez, mas esse renascimento é tão belo. Essa linha tênue entre o perdão e a mágoa, entre o acaso e o destino, o redescoberta como se voltasse a enxergar, esse conjunto torna de Aurora essa maravilha da sétima arte.