Posts com Tag ‘Guy Maddin’

The Green Fog (2017 – EUA) 

Guy Maddin já conseguiu ser bem mais criativo do que aqui, onde ele tenta trabalhar só com colagens de outros filmes clássicos para criar uma homenagem a Um Corpo que Cai e à cidade de São Francisco. Codirigido pelos irmãos Evan e Galen Johnson, demora um pouco até sacar que a montagem tenta recriar o clássico de Hitchcock, e logo a seguir a proposta cansa, até porque as conexões não são tão perfeitas assim. O resultado final é um remendo curioso, e um jogo de tentar adivinhar os filmes que estão sendo utilizados na montagem enquanto surge a estranha névoa verde.


Festival: Berlim 2018

Mostra: Forum

Anúncios

Keyhole (2011 – CAN)

Guy Maddin é parte integrante daquele hall de cineastas únicos. De estilo pessoal, de manias óbvias, e um experimentalismo que lhe permite um tipo de cinema único. Afinal, quem, atualmente, constrói uma carreira só com filmes em preto e branco (não necessariamente mudos), mas que deixa de lado um pouco da ingenuidade da época para abusar da sexualidade (imagens de corpos nus sem pudores), nitidamente ligados ao expressionismo, e, muitas vezes ao surreal?

Aqui ele faz uma livre adaptação do personagem Ulisses, do clássico Odisséia. A ação transportada para um mundo dos gângsteres na década de trinta. Tudo começa enigmático, parecendo um sonho, vivos e mortos, fantasmas, tiros. Ulysses (Jason Patric) aparece com uma mulher, as peças desse quebra-cabeças surgem incompletas.

Sua busca se mistura com imagens enigmáticas, o surreal impera, seu desejo é de adentrar ao quarto por onde ele só pode ver pela fechadura. A opção estilística em detrimento ao sentido narrativo fica clara. O filme explode entre dramas e paranóias, guarda o onírico e o ilusório, um ponto de intersecção entre o imaginável, as lembranças e o irreal.