Posts com Tag ‘Hayao Miyazaki’

Porco Rosso

Publicado: janeiro 11, 2015 em Cinema, Domingo de Clássicos
Tags:,

Porco-Rosso-wallpaper-porco-rosso-29177412-2560-1510Kurenai no Buta (1992 – JAP) estrelaestrelaestrelaestrelaestrela_cinza

Um porco piloto de hidroaviões, gentil e cavalheiro, sofisticado. E também corajoso. Um caçador de recompensas, numa época em que piratas do céu aterrorizam a região do Mar Mediterraneo. Tem um quê de apaixonante, afinal, como pano de fundo a década de 20, o pós Primeira Guerra Mundial. Num dos grandes trabalhos de Hayao Miyazaki, o mestre japonês dá os primeiros sinais de seu fascínio pela aviação.

Os hidroaviões e seus pilotos são como lendas, Miyazaki cria um interessante universo de piratas, ex-combatentes da guerra, caçadores de recompensa, amores não realizados, jovens prodígios em aviação, cabarets. Isso, sem perder a inocência da animação, a fantasia, como no protagonista que sofreu um feitiço e tem essa aparência de um porco. Romantismo, singeleza, caça piratas, sem que mate seus perseguidos. Miyazaki brinca com Hollywood, além de pontuar com humor, novamente insere garotas como heroínas-protagonistas, abraçar assim todos os tipos de públicos.

blackcoalthinice Festival de Berlim divulgou hoje os vencedores, contrariando o favoritismo de Boyhood (do Linklater que ganhou direção), o Urso de Ouro ficou para o noir chines Black Coal, Thin Ice. Conheça a lista completa de vencedores [Berlinale]

Grande notícia que o filme brasileiro Hoje Eu Quero Dormir Sozinho, dirigido por Daniel Ribeiro, ganhou o Teddy Awards e o prêmio FIPRESCI na mostra Panorama [Indiewire]

• O trailer de Praia do Futuro, que representa o Brasil na Mostra Principal do Festival de Berlim. Filme dirigido por Karin Ainouz [Youtube]

• Entrevista com Hayao Miyazaki sobre aposentadoria, Oscar, Vidas ao Vento, e seu estúdio [Indiwire]

• Dica do RD, Ethan Hawke e Julie Delpy no Jimmy Kimmel [Parte 1, Parte 2, Parte 3]

• Pessoal de São Paulo já deram uma olhada na programação do Verão de Clássicos da Cinemateca? Vale uma espiada [Cinemateca Brasileira]

• e como os Legos estão no cinema, nada melhor que uma versão-Lego dos indicados a Melhor Filme no Oscar [Revista Exame]

• Mico da Semana: video onde um apresentador de tv confunde Samuel L Jackson com Laurence Fishburne ao vivo. [Sky]

• No Caixa Cultural (RJ), a imperdível Mostra sobre o Cinema de Nicolas Klotz [Cinefrance]

Acompanhe nossas atualizações: curta a fanpage e siga nosso twitter @michelsimoes

thewindrisesThe Wind Rises / Kaze Tachinu (2013 – JAP) estrelaestrelaestrelaestrela_cinzaestrela_cinza

Hayao Miyazaki declarou estar de aposentando com esse filme, exatamente quando ele deixa de lado as animações mais infantis, ao retratar a interessante biografia de Jiro Horikoshi. Se bem que, o cineasta não perde suas origens, seu filme guarda doçura e o mundo de fantasia de seus trabalhos anteriores. Abordando desde a infância de sonhos de Jiro, em ser um designer de aviões, passando pelo romance e a dedicação do engenheiro, já na fase adulta.

A grande beleza desse trabalho de Miyazaki é de trazer elementos fortes como terremoto no Japão, e suas consequências, além da Segunda Guerra e a aproximação japonesa dos Nazistas. Por outro lado, o cineasta japonês recicla muito de outros filmes seus, fato que pode ser visto como autohomenagem, mas também como um desgaste criativo. De todas as formas, fazem The Wind Rises encaixar-se, perfeitamente, no conjunto de sua obra.

Jiro está em busca de realizar seus sonhos, fascinado pela engenharia e novas ideias, enquanto trabalha para a aeronáutica em aviões de guerra – essa dicotomia é pura poesia nos belos traços dos desenhos de Miyazaki. E uma forma de discutir, o quanto fazemos, com amor, coisas que podem ser tão tortas, incompreendidas, ou não bem quistas por todos.