Posts com Tag ‘Howard Hawks’

onde-comeca-o-infernoRio Bravo (1959 – EUA) estrelaestrelaestrelaestrelaestrela

É muito mais do que a história de um xerife (John Wayne) enfrentando um criminoso e seu grande bando, com um bêbado (Dean Martin) e um velho (Walter Brennan). Howard Hawks mescla o western e o cinema clássico americano, entre a trama e os planos americanos, conta do cotidiano das pequenas cidades do velho oeste, faz um belo retrato de todo esse universo.

Sensação de ser incansável assistir ao xerife se envolvendo com a atrevida jovem (Angie Dickison), ou o ritmo divertido dos donos mexicanos do hotel, e principalmente os dramas do amante abandonado que levam seu parceiro a cair na bebida. A “novela” criada por Hawks tem as pitadas de terra batida e disparos, mas longe dos cavalos, se concentra nas miudezas do vilarejo, na relação entre os personagens, e em embates agitados como num jogo de xadrez entre xerife e bandidos.

Trailers são uma arte à parte, afinal, qual o melhor trailer de todos os tempos? Esse link incrível traz alguns dos mais interessantes trailers da história do cinema [Wired]

• Julho vem com tudo, no Centro Cultural São Paulo (CCSP), mostra dos filmes de Howard Hawks [CCSP]

• Tem também o Festival de Cinema Latino-Americano [Festlatinosp]

• E Jacques Rivette no CCBB de SP e RJ, Julho virou paraíso cinéfilo. [Cinefrance]

• Eles vão ter que entrar em forma para o próximo Star Wars, olha a situação de Carrie Fisher e Mark Hamill [The Sun]

• Bem triste dar de cara com o balanço do semestre e enxergar as 10 maiores bilheterias do ano, no Brasil [AdoroCinema]

• E a Academia convidou mais de 200 pessoas para serem novos membros, e assim poderem, inclusive, votar no Oscar. José Padilha e Eduardo Coutinho foram os brasileiros convidados. Deem uma olhada na lista [Oscar.org]

Gentlemen Prefer Blondes (1953 – EUA)

Pense em diamantes. Agora pense numa mulher para usá-los. Marilyn Monroe deve ser a imagem a se materializar em sua mente. E se você viu o filme, a interpretação dela para Diamonds are a Girl’s Best Friend dificilmente sairá da imaginação. Não é um grande filme de Howard Hawks, a leveza tola aqui ganha contornos fortes, deixando o humor maroto e a aventura das garotas uma grande tolice, ainda assim há toda essa discussão da futilidade e da extravagância. A necessidade financeira, o ter simplesmente por ter (mas também para usufruir, vida fácil).

Duas amigas inseparáveis, de um lado a loira (Monroe) focada em agarrar um marido rico, de outro a morena (Jane Russel) que acredita no amor, e por isso mesmo só atrai vagabundos. Durante um cruzeiro a Europa, as duas tornam-se a atração, enquanto se envolvem com parte da equipe olímpica americana, ricaços e um detetive contratado pelo namorado de Lorelei (Monroe) para investigar sua fidelidade. O magnetismo de Marilyn hipnotiza os marmanjos (dentro e fora da tela), enquanto o equilíbrio de caráter e a espontaneidade fazem de sua amiga a grande personagem “enrustida” da história.