Posts com Tag ‘Leonor Watling’

oquefalamoshomens

Una Pistola en Cada Mano (2012 – ESP) estrelaestrelaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinza

Como é ser homem, atualmente, e viver na faixa dos 40 anos? Que tipos de aflições e medos, dramas e dúvidas, qual o conforto financeiro e as relações amorosas que vivem? Aquele clima de filme coletivo, estilo Paris, Te Amo, com histórias curtas, um quê de comédia, e um elenco de chamar a atenção.  Se o filme não sofre da uniformidade resultante da mão de vários diretores, o cineasta Cesc Gay pouco de interessante consegue agregar, seja pelas histórias banais e nada inspiradas, seja pela abordagem primária.

oquefalamoshomens2Dos que voltaram a morar com os pais, aos que tentam uma escapadinha fora do casamento, ficamos mais atentos apenas à aparição de Javier Cámara na agridoce história do homem que se divorciou e tenta reatar com sua esposa. E, principalmente, ao encontro de Ricardo Darín e Luis Tosar, o traído que seguiu a esposa à casa do amante e o amigo que confunde o nome das namoradas e do cachorro. As demais são muito apagadas, e pecam por um grau de veracidade sem brilho, como se fossem histórias que sequer merecessem serem contadas. Os 8 homens não representam a gama masculina dessa faixa etária, e nem conseguem trazer vidas pitorescas ao público.

falecomelaHable con Ella (2002 – ESP) estrelaestrelaestrelaestrelaestrela

Deixando um pouco de lado as mulheres e mergulhando no universo masculino, o diretor Pedro Almodóvar conta aqui uma trama inusitada, com pequenos ares de sublime em alguns momentos. Com uso de muitos flashback’s, e ao seu melhor estilo de folhetim cheios de nuances, encontros de personagens e revelações, o espanhol narra os encontros amorosos entre a toueira e o jornalista, ou a relação entre o enfermeiro e a balariana, antes que os acidentes as colocasse hospitalizadas, em estado de coma.

As mulheres são as grandes inspirações destes personagens masculinos. Uma dose alta de voyeurismo, só que um voyeur especial, uma adoração tão ingênua que se torna perigosa. Nesse mergulho na  seara dos sentimentos masculinos Almodovar torna o enfermeiro e o jornalista amigos, um é introvertido, não sabe demonstrar sentimentos, já o outro expressa tudo o que sente, dedica-se de corpo e alma, ao seu amor. As cores fortes seguem presentes, mas com menor intensidade. É um Almodóvar delicado, que resgata a feminilidade entre personagens masculinos.

E Almodovar usa seu talento para inserir elementos que tragam esse toque em alguns grandes momentos como o delicioso filme mudo, ou a emocionante cena de Caetano Veloso cantando Cucurucucu Paloma, momentos esses que beiram o brilhantismo, que fogem completamente da narrativa central onde descobrimos detalhes que transformam príncipes em vilões. E por falar em Brasil, as citações musicais não param em Caetano, menciona-se Tom Jobim e há uma música lindamente cantada por Elis Regina logo no início.

.