Posts com Tag ‘Mariano Cohn’

Todo Sobre El Asado

Publicado: agosto 27, 2018 em Cinema
Tags:,

Todo Sobre El Asado (2016 – ARG) 

A dupla de cineastas argentinos, Mariano Cohn e Gastón Duprat, ficaram mais conhecidos do público após o sucesso de O Cidadão Ilustre. Antes disso, já construíam uma carreira de destaque, como prova esse interessante documentário. A premissa parte da tradição do churrasco argentino, suas características, os tipos de carne, as diferenças das churrasqueiras. Mas, é apenas a introdução, o que a dupla apresenta é um estudo (divertido) sobre os costumes da sociedade argentina, tendo o churrasco como veículo a impulsionar a história.

Do tradicionalismo elementar ao machismo de uma sociedade ainda envelhecida, os irônicos Cohn e Duprat criticam essa Argentina média, que glamouriza os tidos especialistas de seus grandes troféus (podemos colocar o futebol na mesma perspectiva do churrasco aqui), enquanto mantém-se sob a égide cultural, social e econômica que ainda vigorava nos anos 80.

El Ciudadano Ilustre (2016 – ARG) 

Presente na Competição da última edição do Festival de Veneza, saindo com o prêmio de Melhor Ator (para Oscar Martínez), o novo filme argentino da dupla Mariano Cohn e Gastón Duprat foi sucesso de bilheteria em seu país e o escolhido a representa-los no Oscar. Uma divertida provocação ao estilo de vida pacato dos rincões do país, mais precisamente do tipo de sociedade hipócrita, egocêntrica e enferrujada – pelo menos na visão dos diretores.

Partimos do momento que inicia o hiato criativo do escritor Daniel Mantovani (Martínez), assim que recebe o prêmio Nobel de Literatura, e seu discurso questiona a posição do artista (ou o fim de sua arte) após tal reconhecimento de “especialistas”. Sua vida burguesa, de intelectual insatisfeito exatamente com o que conquistou, é colocada à prova quando recebe o convite para ser homenageado em sua cidade natal, de onde partiu há mais de quarenta anos.

A comédia explora os personagens interioranos, o ritmo de vida em câmera lenta de quem apenas sobrevive tranquilamente, numa cidade que parou no tempo e nem se preocupa com isso. Reencontrar amigos de infância, lidar com políticos e lideranças regionais, são alguns dos empecilhos que em pouco dias se tornam uma grande bola de neve. É verdade que o filme exagera em muitos pontos na necessidade de instaurar momentos inusitados par ao riso, mas há um retrato bem fiel e critico dessa sociedade parada do tempo, que ainda vive como há décadas passadas entre seu moralismo e incapacidade de sair fora da zona de conforto. Pelas imperfeições do filme e de seus personagens que descobrimos uma Argentina mais profunda, retrato até do tipo de política nacional retrograda que dominou tanto tempo o país.