Posts com Tag ‘Melanie Griffith’

apiscinamortalThe Drowning Pool (1975 – EUA) estrelaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinza

Paul Newman volta a interpretar Lew Harper, quase uma década após Harper – O Caçador de Aventuras, de 1966. Detetive particular mulherengo, durão e persistente, com pinta de machão, dessa vez se envolve profundamente numa rede de assassinatos e corrupção relacionados a indústria de petróleo. Tudo começa quando uma ex-namorada, Iris (Joanne Woodward), pede sua ajuda para investigar quem enviou uma carta chantageando-a com insinuando de suas relações extraconjugais.

Iris é casada com um magnata (Murray Hamilton) do mundo do petróleo, mas a casa é realmente administrada, com mãos de ferro, pela sogra. Enquanto Harper procura o motorista da família, que acaba de ser demitido, em busca de pistas do chantagista, a sogra é assassinada, dando início a uma série de crimes e mistérios.  Quem rouba realmente a cena é a filha lolita de Iris, os dotes de beleza e sensualidade da jovem Schuyler (Melanie Griffith em seu segundo papel importante) são os únicos momentos que garantiram recordações ao público. O roteiro beira o desinteresse, e a direção de Stuart Rosenberg não foi capaz de manter o clima de mistérios, e haja cenas com mulheres caindo aos pés de Paul Newman.

totalmenteselvagemSomething Wild (1986 – EUA) estrelaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinza

Executivo sente-se fortemente atraído por uma mulher sexy e misteriosa e acaba caindo nas armadilhas da sedutora, trama original e bem elaborada, não? A seguir uma série de acontecimentos, em velocidade alucinante, e inverossimilhança absurda. Charles Driggs (Jeff Daniels) estava almoçando, tranquilamente, tentou dar uma de malandro para não pagar a conta, e disfarçadamente saiu do restaurante de fininho. Na rua uma jovem atraente, Lulu (Melanie Griffith), repreendeu-lhe e após uma pequena conversa, os dois partem no carro dela. O que parecia estar se transformando numa transa casual torna-se um relacionamento muito além do exótico.

Uma paradinha num motel e Lulu já leva Charles para a casa de sua mãe e o apresenta como seu novo marido. Entre pequenas aventuras, como não pagar contas de restaurantes, vem o plano para festa de reencontro dos formandos de Lulu. Quem aparece na festa é Ray Sinclair (Ray Liotta), o ex-marido de Lulu, que acabara de sair da prisão e pretende reatar o relacionamento com a esposa. Ele faz o tipo extremamente violento e ciumento, e facilmente dá um “chega” para lá em Charles. Tudo parecia resolvido, mas Charles percebe que aqueles dias com Lulu mudaram sua vida, e planeja tentar recuperá-la a qualquer custo.

Sob a direção de Jonathan Demme, destaca-se a superficialidade, tanto na excentricidade como na violência. O roteiro banal e previsível podem até torrar a paciência do público de tanta mesmice. Jeff Daniel é tão bobo em cena que dá dó, Melanie Griffith tem seus momentos de brilho se esforçando no sex appeal e Ray Liotta aparece bastante discreto.