Posts com Tag ‘Shailene Woodley’

snowdenSnowden (2016 – EUA) estrelaestrelaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinza

Imagine tudo que você já sabe sobre Snowden e suas polêmicas acusações de espionagem e controle da vida particular de qualquer um, pelo governo americano. Agora, encene toda essa história com atores famosos, sem acrescentar nada, esperando que qualquer reflexão surja do material que já é tão conhecido do público. O resultado do trabalho de Oliver Stone é exatamente este. Se conhece as matérias publicadas pelo The Guardian e etc, e pior, se já viu o documentário Citizenfour, você não terá nada novo a absorver aqui.

Stone até flerta com o thriller de espionagem, mas constrói mesmo um drama político com viés romântico importante. Quer escancarar os desmandos do governo americano e suas agências de inteligência. O discurso é didático, a denuncia antiga. Aguardem a paranoia crescer em desavisados, estes irão creditar a Oliver Stone uma poderosa denuncia, não passam de desavisados lendo noticia velha.

Joseph Gordon-Lewitt vai se tornando um especialista em sotaques, percebe-se claramente a grande preocupação do ator em compor características que se assemelhem ao personagem. É um esforço justificado, afinal, todo mundo já viu parte do vídeo onde Edward Snowden faz suas denuncias. Porém, é esse pouco quando um material tão poderoso fica a mercê de uma direção tão insípida e incapaz de colocar qualquer ponto de vista particular. Incrivel como nesse universo de informações ultra-sigilosos, o que possa se descartar é a discussão entre jornalistas para que se conseguisse publicar a matéria, um jogo de bastidores e medos que poucos filmes retrataram. Stone entrega entretenimento puro e simples, faz jus à sua filmografia.

passarobranconanevascaWhite Bird in a Blizzard (2014 – EUA) estrelaestrelaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinza

Gregg Araki volta com seu universo oitentista, de cores mais berrantes e visual muito mais kitsch do que a década realmente mereceria. Mas, é este o universo que Araki gosta de desenvolver seus filmes, sempre com temática gay, adolescência, e o sexo como facilitador das relações pessoais.

Dessa vez ele exagera nas doses dramáticas, ou melhor, na caricatura das mulheres. A mãe infeliz (Eva Green) é a própria caricatura da dona-de-casa, o pai (Christopher Meloni) então eleva esse retrato infiel à enésima potência. Porém, o foco é a filha (Shaileine Woodley), descobrindo sua sexualidade, pagando de madura, enquanto sobrevive tranquilamente ao desaparecimento da mãe, sem vestígios. A vida segue, os amigos esquisitos, a faculdade. A mãe como uma sombra de uma lembrança.

Mas, este é mais um indie americano, a trilha fofa está sempre presente, o ar lúdico, a neve caindo em ritmo lento. São apenas losers, com o mesmo peso dramático de qualquer filme de Sundance. Até o final revelador do paradeiro da mãe, com todas as pitadas possíveis do cinema de Araki. Sem dúvida, um trabalho coerente a sua carreira, isso não perdoa essa criação de personagens tão perfeitos para seu filme, tão impossíveis ao mundo.

the_spectacular_nowThe Spectacular Now (2013 – EUA) estrelaestrelaestrela_cinzaestrela_cinzaestrela_cinza

Em seu primeiro filme (Smashed) o diretor James Ponsoldt retratava um casal tão alcoólatra que um deles percebe que, mesmo apaixonados, o único caminho é a separação. Dessa vez ele regride alguns anos, o foco é o jovem Sutter (Miles Teller), um típico adolescente pré-faculdade, festeiro, divertido, e bebedor compulsivo. No processo de perder a namorada (Bire Larson) e começar a sair com a reservada (Shailene Woodley), seu desejo de encontrar com o pai (Kyle Chandler) fica mais latente. E, vovamente é o álcool a grande mola propulsora da trama.

Cartas à mesa, James Ponsoldt não consegue nem a profundidade do drama familiar, e muito menos o romance indie a que se propõe. Quer tratar o assunto a sério, mas de forma natural, neutra, sem grandes abalos. Parece antagônico, é o espírito do cinema indie americano, e a necessidade de alertar aos perigos da juventude americana. Outro da decepcionante safra de Sundance 2013.