Posts com Tag ‘Top 10’

Top 10 – 2012

Publicado: janeiro 3, 2013 em Cinema
Tags:,

Foram 210 filmes vistos ao longo de 2012, claro que boa parte dessa lista são de clássicos ou filmografias que merecem mais cuidado (em especial Bergman e Hsiao-Hsien foram privilegiados este ano).

Da safra dos filmes que tiveram estreia no circuito brasileiro (são 94), curioso notar uma preferência pelos filmes que chegaram por aqui no primeiro semestre, reflexo das estreias dos filmes presentes nos festivais internacionais, no ano anterior.

Foi ano sem obras-primas, mas com alguns filmes de encher os olhos, de causar emoção, ou dar nova roupagem para histórias bem conhecidas. Meus preferidos do ano de 2012:

eureceberiaaspioresnoticiasdosseuslindoslabios10º Eu Receberias as Piores Notícias de Seus Lindos Lábios

argo

Argo

AInvençãodeHugoCabret

A Incrível Invenção de Hugo Cabret

 oespiaoquesabiademais

O Espião que Sabia Demais

 fausto

Fausto

minhafelicidade

Minha Felicidade

Shame

Shame

 essentialkilling

Essential Killing

 carnage

Deus da Carnificina

Pina

Pina

Hora de começar o ano, dessa vez mudando um pouco a sequencia. O Top 10 de 2012 vai ficar para amanha. Momento de dar início a um outro top, os dos filmes recentes que não chegaram ao circuito ainda (e muitos, não devem chegar nunca). É cada vez mais interessante a oferta de possibilidades de assistir filmes que ainda não despertaram interesse das distribuidoras, mas se mostram grandes filmes.

Dessa forma, entra tímido este ano –  já penso a 2 anos nesse ranking, mas o conjunto de 10 filmes não me parecia satisfatório, aliás, esse ainda não parece – certeza que será mais representativo em 2013.

Nesse ranking, entrarão filmes vistos em 2012, e com ano de produção (base IMDB) até 2010, desde que não haja estreia prevista (fonte Filme B), por isso Amor e O Som ao Redor são exemplos que ficam de fora. Vamos a eles:

Filmes Inéditos no Circuito 2012 (ano de produção 2010-2012)

tabu1) Tabu, de Miguel Gomes

2) O Morro dos Ventos Uivantes, de Andrea Arnold

3) A Copa Esquecida, de Lorenzo Garzella e Filippo Macelloni

4) La Chispa de La Vida, de Álex de La Iglesia

5) Na Neblina, de Sergei Loznitsa

6) O Gebo e a Sombra, de Manoel de Oliveira

7) O Amante da Rainha, de Nikolaj Arcel

8) Antiviral, de Brandon Cronenberg

9) A Feiticeira da Guerra, de Kim Nguyen

10) A Glória das Prostitutas, de Michael Glawogger

Top 10 – 2010

Publicado: janeiro 3, 2011 em Uncategorized
Tags:

E como manda a tradição, primeiro post é para celebrar os melhores filmes do último ano. Vamos aos meus preferidos entre os que estreiaram no circuito comercial brasileiro (vistos em mostras ou inéditos por aqui não entram). Foi um bom ano no cinema, algumas vezes fica difícil escolher dez filmes, este ano caberiam mais que dez, ótimo sinal. Aproveito também para me desculpar a todos que postaram comentários desde Outubro, com a mudança de endereço do blog, Mostra SP, férias e viagem a trabalho, algumas coisas ficaram esquecidas, e havia comentários que valiam muito ter sido respondidos. Agora voltamos ao ritmo normal.

10º a animação que comoveu os adultos e está em várias listas de melhores do ano

muitos consideraram a versão francesa dos filmes de máfia do Scorsese

o pertubador vilarejo na Alemanha pré-Nazismo

a personificação do herói brasileiro, de carne e osso, que sofre com os problemas familiares e encara de frente a corrupção e violência.

em outro novelão argentino, a comoção com duas lindas histórias de amor e o senso de justiça. Destaque para a brilhante sequencia de perseguição no estádio de futebol

essa jóia do cinema ficou escondida nas mãos de uma distribuidora e quando lançado por outra não conseguiu o impacto que merecia, já que quase todo mundo tinha dado um jeito de assistir. Ação, sensualidade, e um clima que só esse diretor consegue imprimir. De tirar o folego.

nessa mistura de ficção com documentário, a poesia, o experimental e o lírico numa pequena forma de contar uma história de amor genuina.

pessoas arrancadas de suas casas após anos de uma vida desenvolvida naquela região, e tudo por conta de guerras e decisões políticas, o filme parece entrar pela garganta até arrancar nosso coração.

provavelmente seja o filme do ano, não só por suas qualidades e complexidade, mas também pelo quanto levantou de discussão, quantas pessoas levou ao cinema e quantas mentes embaralhou com tantos sonhos dentro de sonhos.

meu estado de perturbação foi tamanho após a exibição desse filme, que no encontro com amigos pedi alguns minutos antes de conversar, as pernas doíam e tremiam de tanta tensão, um filme sobre as guerras civis africanas jamais feito anteriormente, por dentro do conflito.